ASSESSORIA TRABALHISTA PARA EMPREGADOS


Os empregados possuem inúmeros direitos que devem ser respeitados durante o contrato de trabalho.

Assim como cabe ao empregado desempenhar com zelo os serviços que lhe foram delegados, ao empregador cumpre remunerá-los corretamente e não exigir mais do que pactuado nem diferente do acordado.

Quando a empresa não cumpre com suas obrigações, o empregado tem o direito de ingressar na justiça para buscar seus direitos.

O Escritório Mathias Haesbaert Advocacia Trabalhista patrocina ações trabalhistas perante a Justiça do Trabalho no intuito de buscar judicialmente os direitos subtraídos do empregado, entre os quais:

  • Reconhecimento de Vínculo de Emprego (anotação CTPS)
  • Garantia de Emprego, Estabilidade e Reintegração
  • Diferenças de Salário (reajustes, pisos, atrasos, integração valores "por fora")
  • Prêmios, Comissões e PLR (Plano de Lucros e Resultados)
  • Horas Extras / Banco de Horas
  • Equiparação Salarial
  • Ressarcimento de Despesas (quilômetro rodado, telefone celular, multas de trânsito, gastos com uniforme, etc.)
  • Adicional de Transferência
  • Adicional de Insalubridade (grau, base de cálculo)
  • Adicional de Periculosidade
  • Aviso Prévio (inclusive o proporcional ao tempo de serviço)
  • Verbas Rescisórias
  • Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)
  • Acúmulo de Função
  • Indenização por Dano/Assédio Moral
  • Indenização por Acidente do Trabalho e Doença Ocupacional
  • Horas 'In Itinere'
  • Salário Substituição
  • Justa Causa (Rescisão Indireta)
  • Direitos da Lei do Estágio
  • Devolução de Descontos
  • Gratificação Natalina (13º Salário)
  • Férias
  • Direitos da Gestante
  • Carteira de Trabalho ("baixa", devolução e registros)
  • Repouso Semanal Remunerado
  • Vale-Transporte
  • Intervalos
  • Adicional Noturno
  • Seguro-desemprego
  • Auxílio-doença (comum e acidentário)
  • Direitos do Professor
  • Contrato de Experiência
  • Adicional de Quebra-de-Caixa
  • Sobreaviso

O Escritório propõe a medida cabível após a rescisão ou mesmo durante o contrato de trabalho, frisando-se que o prazo para o ajuizamento da ação é de até dois anos após o desligamento da empresa, independentemente da forma como ocorreu o término do contrato de trabalho (pedido de demissão, despedida sem justa causa ou despedida por justa causa).

Consultas são gratuitas e nenhum valor é cobrado para o ingresso da reclamatória trabalhista na Justiça: os honorários advocatícios contratados são devidos apenas ao final do processo, correspondendo a um percentual sobre o crédito recebido pelo empregado.